Fale conosco:
  • Facebook - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza

Séforis, um retrato urbano de Jesus.

6 Aug 2019

 

A busca do Jesus Histórico traz uma hipótese muito interessante, de que Jesus era mais urbano do que pensamos. 

 

Um dos defensores desta hipótese é Richard A. Batey, autor do artigo "Séforis, um retrato urbano de Jesus" publicado pela revista Biblical Archaeology. 

 

Séforis foi uma cidade da Galileia, a uns 06 km de Nazaré, construída sobre uma colina a 286 metros acima do nível do mar. Era uma linda metrópole greco-romana, as ruas eram adornadas com colunas, um imponente teatro, palácio e vilas resplandecentes em calcário branco e mármore colorido. 

 

O nome Séforis significa "pássaro" porque a cidade, situada sobre a colina, tinha a forma de um pássaro. 

 

"Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte".  Mateus 5:14

 

 A aldeia de Nazaré era habitada por menos de 500 pessoas no início do século 1 d.C. e estava a menos de 6 quilômetros de Séforis. Sabemos que Jesus e o seu pai eram marceneiros e que os marceneiros da época trabalhavam no que conhecemos como "construção civil". 

 

Para Batey, podemos supor que Jesus e seu pai trabalharam na reconstrução de Séforis por Herodes Antipas, o que nos leva a olhar para um Jesus mais urbano e greco-romano. 

 

De acordo ainda com Batey, essa influência pode ser percebida claramente nos evangelhos como o conhecimento da vida dos reis nos palácios  (Mt 11,8) , o sistema de empréstimo de dinheiro (Mt 18,23-35). As imagens dos reis que Jesus expressava nas suas comparações com o Reino de Deus e a crítica a política são "provas" de que Jesus tinha contato com o governo de Herodes Antipas.

 

Batey argumenta ainda que o contato que Jesus tinha com o teatro de Séforis e outros nas cidades que ele visitava está ilustrado na palavra “hipócritas” que Jesus empregava freqüentemente para expressar a falsidade na prática de dar esmola, na oração e no jejum (Mt 6,1-18). A palavra hupkrites literalmente significa “ator” que no mundo greco-romano tinha um sentido positivo tanto na filosofia quanto no teatro. Já no judaísmo esta palavra tinha um sentido negativo e conotava a falsidade e decepção frente a Deus.

 

Para Batey as descobertas de Séforis revelam um outro lado de Jesus. O Jesus rústico de uma aldeia escondida no interior da Galileia se transforma em um cosmopolita imerso no mundo

 

urbano e sofisticado. E assim, deste palco, Jesus dirigia sua mensagem a todas as pessoas que estavam dentro desta mistura de culturas e classes sociais e que estavam tentando sobreviver em meio dos conflitos entre tradições judaicas com os valores urbanos greco-romanos. 

 

 

 

Séforis faz parte do nosso cronograma de estudos na viagem/curso: Em Busca do Jesus Histórico que vai acontecer em Israel, em julho de 2020. Saiba mais!

 

Share on Facebook
Share on Twitter